Sal Grosso Marinho Integral - Não iodado - 1 Kg

Código: YNDTWZUMY
Ops! Esse produto encontra-se indisponível.
Deixe seu e-mail que avisaremos quando chegar.

Saco com 1Kg do verdadeiro Sal Grosso Marinho Integral
(foto ilustrativa)

NÃO IODADO QUIMICAMENTE
Não contém aditivos químicos
Não contém Glútem
Mantenha em local seco!

COLABORE COM A SUA TIREOIDE - USANDO NOSSO SAL SEM QUÍMICA!!!

Você sente a diferença logo no início, MAIS SABOROSO E AO MESMO TEMPO MAIS LEVE.
Nota: A embalagem do BioSal vem com dupla camada protetora.. O único sal que traz um plástico ZIP para facilitar o manejo e uma camada externa para evitar qualquer tipo de contaminação por líquidos ou outros. Sua saúde em primeiro lugar!
Os Perigos do Sal Refinado e as Vantagens do Sal Marinho
(Foto do produto meramente Ilustrativa)

Sabe-se que o ser humano não pode viver sem o sal. Biologistas afirmam frequentemente a importância do cloreto de sódio para a manutenção do metabolismo e do equilíbrio do sistema imunológico, ou de defesa.

Na Natureza os seres vivos adquirem o sódio dos alimentos, sem precisar adicionar alguma coisa, como no caso do sal extra usado pelo homem. Na verdade, se vivêssemos em ambiente bem natural, usando apenas alimentos retirados do meio ambiente puro, não precisaríamos de sal. Porém vivemos hoje uma situação mais artificial, sendo grande o nosso desgaste físico e a consequente perda de minerais importantes, seja pelo "stress" moderno, excesso de trabalho, perturbações emocionais (ver, por exemplo, o problema da perda de Zinco nas neuroses e psicoses) seja pelos antinutrientes da dieta comum (açúcar branco, farinhas refinadas etc.) e pela má alimentação.

Existe muita confusão, no entanto, quanto ao uso do sal marinho puro e do sal refinado, sendo que o primeiro e que contém elementos importantes e o segundo é prejudicial.

O sal marinho contém cerca de 84 elementos que são, não obstante, eliminados ou extraídos para a comercialização durante o processo industrial para a produção do sal refinado. Perde-se então enxofre, bromo, magnésio, cálcio e outros menos importantes, que, no entanto, representam excelente fonte de lucros. Uma indústria que esteja lucrando com a extração desses elementos do sal bruto é geralmente poderosa e possui a sua forma de controle sobre as autoridades. É claro que será então dada muita ênfase a importância do sal refinado empobrecido e pouca ao sal puro, integral, abominado.

Durante a "fabricação" na lavagem do sal marinho são perdidas as algas microscópicas que fixam o iodo natural, sendo necessário depois acrescentar iodo, que é então colocado sob a forma de iodeto de potássio, um conhecido medicamento usado como expectorante em xaropes. Ocorre que o iodeto não é de origem natural. É utilizado para prevenir o bócio como exigência das autoridades de "controle". No entanto é geralmente usado numa quantidade 20 % superior à quantidade normal de iodo do sal natural, o que predispõe o organismo a doenças da tireoide diferentes do bócio, como nódulos (que hoje em dia as pessoas estão tendo em frequência maior) de natureza diversa, tumores, câncer, hipoplasia etc. O sal marinho, não lavado, contém iodo de fácil assimilação e em quantidades ideais. O problema que fez com que se exigisse a iodatação artificial do sal é que industrias poderosas têm interesse na extração de produtos do sal bruto e na venda do sal refinado. Na trama montada, há também o interesse na venda do iodeto de potássio que gera lucros absurdos para multinacionais. Imagine-se quanto iodeto não é vendido uma vez mantido este processo.

Na industrialização do sal, frequentemente é feita, então, uma lavagem a quente para melhor "clarear" o produto, perdendo-se aí a maior parte dos seus macro e micro elementos essenciais, a maior parte deles úteis na ativação e figuração de enzimas e coenzimas. A utilização do vácuo durante o processo auxilia também a perda de elementos.

Depois de empobrecido, o sal industrial é "enriquecido" com aditivos químicos, contendo então perto de 2% de produtos perigosos. Para evitar liquefazer-se e formar pedras (senão gruda nos saleiros e perde a concorrência para os sais mais "saltinhos"), recebe oxido de cálcio (cal de parede) que favorece também o aparecimento de pedras nos rins e na vesícula biliar devido à sua origem não-natural. Depois outros aditivos são usados, como: ferrocianato e prussiato amarelo de sódio, fosfato tricálcico de alumínio, silicato aluminado de sódio e agentes antiumectantes diversos, entre eles o óxido de cálcio e o carbonato de cálcio. Obtém-se assim o sal refinado que agrada a dona-de-casa: branco, brilhante, soltinho, rico em antiumectantes, alvejantes, estabilizantes e conservantes, mas sem cerca de 2,5% de seus elementos básicos, que não são exigidos por lei...

Sabe-se que a escassez de magnésio no sal refinado favorece também a formação de cálculos e arteriosclerose, além de arteriosclerose em diversas regiões do organismo quando o cálcio de origem não natural está presente, como é caso do sal industrializado.

Sabemos que o magnésio enquanto abundante no adulto é escasso em pessoas idosas, que está relacionado à sensibilidade precoce e impotência. O organismo adulto precisa de cerca de 1g de magnésio por dia. A desmineralização pela lixiviação do solo produz uma diminuição da quantidade de magnésio em vegetais e sementes. O magnésio também está diminuído nos cereais decorticados e farinhas brancas e sempre em quantidades suficientes nos produtos integrais. O sal refinado comum de mesa processado à vácuo ou fervido, possui quantidade de 0,07 % de magnésio. O magnésio promove a atividade das vitaminas e estimula numerosas funções metabólicas e enzimas como a fosfatase alcalina. Participa de modo importante no metabolismo glicídico e na manutenção de equilíbrio fosfato/cálcio.

Resumo dos Efeitos do Sal Refinado e Doenças Correlatas:

  • Hipertensão arterial
  • Edemas
  • Eclampsia e pré-eclampsia
  • Arteriosclerose cerebral
  • Aterosclerose
  • Cálculos renais
  • Cálculos vesicais
  • Cálculos biliares
  • Hipoplasia da tireóide
  • Nódulos da tireóide
  • Disfunções das paratireóides


Resumo dos Aditivos Químicos do Sal Refinado:Iodeto de potássio

  • Óxido de cálcio
  • Carbonato de cálcio
  • Ferrocianeto de sódio
  • Prussiato amarelo de sódio
  • Fosfato tricálcico de alumínio
  • Silicato aluminado de sódio
  • Dextrose
  • Talco mineral


FONTE: Dr. Marcio Bomtempo

ATENÇÃO:

O sal de cozinha (refinado) está relacionado a mais de 1000 sintomas físicos e mais de 300 sintomas emocionais e mentais.

O excesso de sal (refinado) está relacionado com a atual epidemia de violência e agressividade de crianças, jovens e adultos.

BENEFÍCIOS DO SAL MARINHO VERDADEIRO

  • Promove energia para os músculos
  • Compensa os prejuízos da má alimentação
  • Diminui a acidez gástrica
  • Estimula a circulação sanguínea, respiratória, centros nervosos, os rins e as vias urinárias.
  • Elimina os ácidos tóxicos (lático e úrico)
  • Em três semanas de uso ocorre uma grande transmineralização e um enriquecimento extraórdinário de sais minerais tais como, cálcio, flúor, magnésio dentre outros.
  • O magnésio previne contra os transtornos do coração.
  • O flúor (natural) fortifica os óssos e os dentes.
  • Possui efeito bactericida e antibiótico.
  • Promove o equilíbrio eletrolítico.
  • Regula excessos de sódio e potássio (equilibrando a pressão).
  • Evita os resfriados (especialmente nas crianças).
  • É antialérgico natural.
  • Estimula a cura de feridas. Alivia psoríase e cólicas menstruais.
  • Combate o colesterol, a senilidade e os cálculos biliares.
  • Os minerais participam da cura de todas as doenças (ortomolecular).
  • Você sabe o que o gado precisa consumir (além da grama e água) para não ficar doente?
  • Por que não se divulga essa realidade nas TV´s?

Nosso Sal Marinho é legítimo. Um produto ARTESANAL
Colhido diretamente das salinas e moído e granulado, não é refinado.

ADVERTÊNCIAS:

  • Não utilizamos produtos de empresas que realizam testes em animais. Esse procedimento é totalmente desnecessário nos tempos modernos!
  • As imagens são ilustrativas podendo ser alteradas de acordo com a necessidade ou mudança do laboratório.
  • Produtos naturais não são medicamentos. São ajudas valiosas que a natureza nos oferece. Nunca deixe de consultar seu profissional de saúde se houver dúvida.
  • Produtos naturais normalmente são indicados em consultas terapêuticas por profissionais habilitados em medicina natural já que a posologia pode mudar de caso para caso. Se você tiver alguma dúvida na utilização dos produtos adquiridos em nossa loja virtual envie um e-mail para nós.
  • Segundo a tradição médica oriental a doença é sinônimo de falta de informação e também são causadas por transtornos emocionais e comportamentais.
  • Pense nisso!
Pague com
  • Bcash
Selos

Celso Luiz de Souza Alimentícios Me - CNPJ: 09.140.888/0001-32 © Todos os direitos reservados. 2017

Formas de Envio